Pedra Furada - Jericoacoara
Pedra Furada

Jericoacoara conseguiu manter sua vida pacata e o ritmo de antiga vila de pescadores mesmo depois do sucesso correr o mundo. Isso só foi possível por dois motivos: primeiro que só é possível chegar à região depois de muito sacolejo e com um carro com tração nas quatro rodas. Segundo que em 1989 a região foi transformada em Área de Proteção Ambiental. Em 2002 passou a parque nacional do Brasil protegendo mais de 200 quilômetros quadrados de dunas, mangues e lagoas.

As lagoas são as principais atrações de Jeri sendo a Jijoca a principal delas. Jijoca é divida em duas partes: Lagoa Azul que é mais rústica e com barracas simples. Lagoa do Paraíso com pousadas mais confortáveis e restaurantes mais descolados que oferecem espreguiçadeiras e redes.

Jericoacoara também é bem conhecido por ter os melhores ventos para a prática de esportes náuticos. Todo fim de tarde, nativos e turistas se misturam para subir as dunas de 30 metros de areia e apreciar o pôr do sol. Bares e restaurantes oferecem programas para todos os gostos.

Como chegar a Jericoacoara

Há voo direto de diversas capitais para Fortaleza que fica a 300 quilômetros de Jericoacoara. Do aeroporto até a vila você pode chegar de ônibus ou transfer 4×4.

De carro da para seguir até Jeri pela rodovia CE-085 seguindo as placas sentido Cumbuco. Lembre-se que é preciso carro com tração nas quatro rodas para chegar até seu destino. Caso esteja com veículo de passeio, terá que deixar o carro em estacionamento em Jijoca e seguir de bugue, jardineira ou caminhonete. A estrada é precária, sem sinalização e toda de areia.

Você pode optar por ônibus através da companhia Fretcar que faz o trajeto Fortaleza – Jericoacoara saindo do aeroporto, rodoviária ou Avenida Beira Mar. São seis horas de viagem até Jijoca e mais uma hora de jardineira até Jeri.

Quando ir

O verão é sempre a época mais procurada e vai de julho a fevereiro quando não há chuvas. Se você está à procura de bons ventos, a melhor época é de agosto a novembro quando os ventos sopram mais fortes. É nesse período também que as lagoas estão mais cheias.

De março a junho é baixa temporada devido às chuvas e os preços das diárias e dos serviços caem. Entre meados de junho a meados de agosto o pôr do sol se encaixa perfeitamente na Pedra Furada.

Como circular

A melhor maneira para circular pela vila e pelos atrativos do local é a pé. Para passeios mais longos, prefira o aluguel de bugue.

O que fazer

A natureza é mesmo privilegiada nessa região. Os ventos fortes ajudaram a esculpir grande parte das formações rochosas e as dunas.

Bugue até a Lagoa Azul e Lagoa do Paraíso

Uma lagoa de águas cristalinas, transparentes e areia fininha que fica a meia hora de bugue de Jeri. Comece pela lagoa Azul, o lado rústico, e aproveite para fazer um passeio de jangada. Quando bater a fome, vá até a lagoa do Paraíso e aproveite a deliciosa culinária. Aproveite também para dar um cochilo nas redes e espreguiçadeiras dos restaurantes.

Duna Pôr do Sol

Já é de praxe que no final da tarde em Jeri, nativos e turistas se juntam para subir a duna de 30 metros para apreciar o pôr do sol. Por volta de cinco e meia o sol mergulha no mar e vai mudando gradativamente de cor. Para descer a duna, aproveite para praticar sandboard.

Agito e baladas

À noite em Jericoacoara é bem agitada e começa na Rua Principal com a venda de caipirinhas em barracas. De lá a turma segue para forrós, bares com música ao vivo e sambinhas que vão até às duas da manhã. Opções para beber e petiscar não falta, mas todos os caminhos terminam na Padaria Santo Antônio. A padaria abre suas portas a partir das duas da manhã com pão quentinho.

Kitesurf e Windsurf

Quem chega a Jeri apenas para conhecer esse paraíso, não imagina que esse é um dos melhores pontos do litoral brasileiro para a prática de esportes náuticos. Há escolinhas que podem te ajudar a aprender as primeiras manobras.

Caminhada a Pedra Furada

Uma caminhada de meia hora pode te levar ao cartão postal de Jericoacoara. Aproveite para mergulhar na praia Malhada e fazer amizade com os nativos da região. Eles podem te dar várias dicas de belezas naturais e locais para conhecer.

Praia da Tatajuba

A praia da Tatajuba foi um antigo vilarejo de pescadores que foi soterrado pela areia e reconstruído do outro lado da margem do rio. O passeio dura cinco horas e conta com paisagens como dunas enormes, coqueiros, mar calmo e lagoas de água verde. Cruza ainda a praia do Mangue Seco e atravessa o rio Guriú em balsas improvisadas. A vila faz parte da área de proteção ambiental e está localizada entre Jericoacoara e Camocim.

Passeio de Quadriciclo

O passeio de quadriciclo é perfeito para conhecer a região e para quem tem pouco tempo. Aproveite para fazer o tour da Lagoa Torta e Lagoa do Cavalo Marinho.

Compras

Como todo destino turístico, Jeri tem várias opções de lojinhas de artesanato que se espalham pelas ruas, praias e vielas.

Dica

  • Não há caixa eletrônico e agências bancárias na região. Leve dinheiro, pois nem todos os lugares aceita cartão.
  • As ruas da vila são de areia fofa, você vai precisar apenas de chinelo.
  • Lembre-se que é possível agendar um transfer com pousadas. O trajeto Fortaleza – Jericoacoara é feito em carro 4×4 e cabe até quatro passageiros.
  • Nos últimos anos a quantidade de veículos particulares aumentou consideravelmente. É preciso bastante atenção.
  • Para aluguel de bugues: Cooperativa dos Bugueiros: (88) 9904-0405 / 9943-0999 ou Associação dos Bugueiros: (88) 3669-2284 / 9955-6046 ou JAB: (88) 9955-6064.

Crédito das fotos: divulgação

COMPARTILHAR
Artigo anteriorManaus
Próximo artigoSão Miguel do Gostoso

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here