Lençóis Maranhenses

Em primeiro lugar a emoção de ver os Lençóis Maranhenses pela primeira vez é inexplicável. Nenhum lugar do mundo se compara ao cenário maranhense. Difícil explicar a sensação de ver cada lagoa surgindo na paisagem. Sem dúvida um lugar que tira o fôlego de qualquer turista. Além disso a areia fina e branca marca o caminho percorrido pelos viajantes até o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. São centenas de lagoas em tons de verde e azul. Assim quando o turista chega no topo e vê aquela imensidão de Lençóis, se depara em um verdadeiro paraíso.

Dicas de viagem – Montanhas Capixabas
Dicas de viagem – Jalapão

Por outro lado os Lençóis Maranhenses estão localizados a noroeste do Maranhão, a 250 quilômetros da capital São Luís. Apesar de distante, atrai turistas de todo o mundo em busca do fenômeno das lagoas interdunares. Contudo é preciso ficar atento ao calendário para saber a melhor época para viajar. A alta temporada vai do início até logo após o período de chuvas. Isso quer dizer de abril a agosto. Durante a seca as lagoas secam e fica um imenso deserto. Todavia independente da época do ano, os Lençóis Maranhenses são sempre maravilhosos.

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

Como se não bastasse o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses ocupa uma área de 155 mil hectares sendo considerado o maior parque de dunas do Brasil. Contudo a região dos Lençóis Maranhenses é ainda maior que a do parque. O turista que visita os Lençóis Maranhenses conta com três bases principais para fazer passeios pela região. As cidades são Barrerinhas, Santo Amaro e Atins. Contudo o ideal é que o viajante se hospede em cada uma delas. Assim ele terá uma visão melhor do Parque Nacional. De todo jeito o passeio mais procura pelos turistas é a travessia a pé pelo parque. Essa rota dura em média de três a cinco dias e certamente a melhor maneira de vivenciar o lugar.

Como chegar aos Lençóis Maranhenses

Primeiramente os Lençóis Maranhenses ficam a 250 quilômetros da capital São Luís sendo Barreirinha e Santo Amaro as principais cidades de acesso ao Parque Nacional. O aeroporto de Barreirinha recebe voos fretados vindo de São Luís porém tem um custo muito alto. Portanto o aeroporto internacional de São Luís é a principal porta de entrada no estado. Como mencionamos anteriormente a visita ao Parque Nacional pode ser feita a partir de Barreirinha, Santo Amaro e Atins. Barreirinha é a única com acesso via transporte público direto de São Luís. Tanto Santo Amaro como Atins precisam de ao menos um transfers contratado.

Como chegar a Barreirinhas

Em primeiro lugar Barreirinhas é a única cidade que oferece transporte público direto com São Luís. Sendo assim a mais fácil de ser acessada. Além disso como a estrada é asfaltada, dá para contratar o serviço de van ou até mesmo com carro alugado. Lembrando que o aluguel de carro talvez não compense uma vez que não será muito utilizado na viagem. A viagem entre Barreirinhas e São Luís dura em média 4h.

Assim sendo a maneira mais prática de se chegar até Barreirinhas é contratando transfers compartilhado ou micro ônibus. O custo por pessoa é entre R$60 e R$70. Consulte sua pousada. As empresas de vans que realizam o trajeto de São Luís para Barreirinhas são São Paulo Ecoturimos, Rota Combo, Gi Conect, Levatur.  Por outro lado a maneira mais barata de ir de São Luís para Barreirinhas é com o ônibus. A empresa Cisne Branco Turismo faz o trajeto e o custo é em média R$51. Por fim se estiver em um grupo de até 4 pessoas dá para contratar um táxi para o trajeto. As empresas Cooptáxi e Coopcart fazem o trajeto por um custo médio é de R$ 70 por pessoa.

Como chegar a Santo Amaro

Por outro lado Santo Amaro está a 240 quilômetros de São Luís porém o asfalto ainda não chegou até a cidade. Portanto o acesso é feito de carro até Pedra e de lá segue em estrada de areia e veículo 4×4. Algumas empresas fazem o transfer de São Luís até Santo Amaro como Mirotur, Malheiros Viagens e Turismo, Lençóis Turismo. Além disso o custo do transfer é entre R$80 e R$100 sendo que o trecho de 4×4 pode ser cobrado à parte, a depender do transfer contratado. Se o viajante estiver em grupo poderá ainda contratar transfers privativos oferecidos pela Santo Amaro Coop.

Como se não bastasse o turista que desejar ir de Barreirinha a Santo Amaro deverá contratar um transfer compartilhado entre as duas cidades. Contudo o serviço não é regular e o ideal é consultar com sua pousada. Se decidir ir de carro, saiba que terá que deixar o veículo em um dos estacionamentos no final da estrada asfaltada e seguir em veículo 4×4. Por fim para ir de Atins para Santo Amaro será necessário passar por Barreirinhas uma vez que não há transporte direto entre as duas cidades.

Como chegar a Atins

Em primeiro lugar o povoado de Atins está localizado entre o Rio Preguiças e o mar. Para chegar até lá o turista pode escolher 4×4 ou lancha sendo que o acesso é a partir de Barreirinha. Além disso a maneira mais rápida de chegar até Atins é de lancha saindo do porto de Barreirinhas. O trajeto leva em torno de 40 minutos e custa em média entre R$ 40 e R$ 60. A empresa Satur Turismo opera a rota mas vale perguntar se há outras lanchas disponíveis. Contudo a maneira mais barata de chegar até Atins é com veículo Toyota 4×4. A viagem custa em torno de R$30, dura em média 1h30 e é bastante desconfortável. O trajeto de carro para motoristas sem experiência não é recomendado uma vez que há trechos alagados, areia muito fofa e passagem de balsa por rio.

Quando ir

Sem dúvida a melhor época para visitar os Lençóis Maranhenses é durante e logo após o período de chuva. Assim sendo é preciso ficar atento a temporada que costuma acontecer de janeiro a junho. Quanto mais chuva mais cheias ficam as lagoas e mais bonita a paisagem de milhares de piscinas de água doce em meio às dunas. Os meses de abril e maio são o auge da cheia mas pode ser que o turista pegue muitos dias de chuva na região. Portanto o ideal é investir nos meses de junho, julho e agosto. Por fim a alta temporada acontece no mês de julho (durante as férias escolares no Brasil) e agosto (férias escolares no hemisfério norte).

Por outro lado os meses de novembro e dezembro marcam o auge da seca na região e as chances de ver piscinas naturais são menores. Assim sendo prefira a região de Santo Amaro onde tem as maiores lagoas e mais chance de ver alguma com água.

O que fazer

Lagoas dos Lençóis Maranhenses

Primeiramente as lagoas dos Lençóis Maranhenses são um verdadeiro paraíso. Apesar de parecer todas iguais no meio de tantas dunas, cada lagoa tem sua característica, merece ser vista e experimentada. Aproveite para conhecer o máximo de lagoas e fazer vários passeios. Lembre-se que a temperatura das águas nas lagoas são perfeitas. Além disso as cidades bases de Barreirinha, Santo Amaro e Atins oferecem diversos passeios aos Lençóis Maranhenses. Normalmente são com veículo 4×4 mas há opção de avião, quadriciclo e lancha. Orçamento para todos os bolsos.

Por outro lado várias agências realizam a mesma rota para o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Por isso é muito comum você chegar em uma lagoa e dar de cara com vários outros turistas. Principalmente nos casos do Circuito Lagoa Bonita e Circuito Lagoa Azul. Se estiver procurando privacidade invista em passeios privativos e nas lagoas menos populares. Sendo assim vale até um passeio noturna onde o viajante terá a experiência de ver as estrelas refletidas nas águas da lagoa.

Assista ao pôr do sol nas dunas

Sem dúvida os lençóis Maranhenses são um dos lugares mais lindos do mundo. Contudo é na hora do pôr do sol que você não terá mais dúvida disso. Se estiver que escolher entre um passeio com pôr do sol ou sem, escolher sempre com pôr do sol. Além disso os melhores lugares para curtir esse momento são Lagoa Azul e Lagoa Bonita em Barreirinha. Lagoa da Betânia, Lagoa da Andorinha e Lagoa da Gaivota em Santo Amaro. Por fim Lagoa Tropical e Lagoa da Capivara em Atins.

Lagoa das Emendadas

Todas as lagoas dos Lençóis Maranhenses são lindas mas certamente a Lagoa das Emendadas é de tirar o fôlego. Além disso as lagoas de Santo Amaro costumam ser as mais bonitas do parque nacional. Para chegar até a Lagoa das Emendadas é preciso veículo 4×4 mas o trecho final é feito a pé. São quatro horas de passeio entre caminhas, natureza, mergulho e quase nenhum turista.

Por outro lado se quiser conhecer lagoas mais primitivas e as mais belas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, terá que caminhar um pouco mais. Nos povoados isolados de Queimada dos Britos e Barra Grande estão as mais belas lagoas. Contudo para chegar até lá e necessário uma caminhada de três a cinco dias. Vale a pena!!

Passeio pelos rios da região

Certamente as lagoas e as dunas são a grande atração da região mas os rios também formam uma paisagem incrível. Muitos passeios incluem os rios em sua programação e muitos deles levam a lagoas, dunas e praias. Além disso o principal rio da região é o Rio Preguiças que passa por Barreirinhas, Vassouras, Mandacaru, Caburé e Atins. Outro rio que atrai muitos turistas é o Rio Formiga. Este é famoso por suas águas calmas onde acontece o passeio de boiacross. Durante o passeio o turista desce o rio levados apenas pela força da correnteza.

Como se não bastasse fora do parque nacional formam-se pequenas lagoas que oferecem lindos cenários para banhos de água doce. Essas lagoas estão localizadas bem próximas ao Rio Preguiças e possui uma paisagem bem diversificada como mangues, praias e vegetação fechada. Sendo assim aproveite a experiência e vá até os povoados de Mandacaru e Vassouras e também na Praia de Caburé.

Sobrevoo pelo Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

Embora seja um passeio muito interessante aos apaixonados por fotografia, o passeio é recomendado a todos. De cima dá para se ter uma noção da beleza e grandiosidade do parque. Por fim o ideal é aproveitar o amanhecer ou no pôr do sol quando as sombras marcam as curvas das dunas.

Kitesurf

Embora as lagoas sejam a grande atração dos Lençóis Maranhenses, por lá também dá para ir a praia. Principalmente para os turistas que estiverem hospedados em Atins, dá para curtir o mar e ainda dar uma mergulho nas ondas do Rio Preguiças. Aliás a Praia de Atins é conhecida por ser um dos novos pontos de encontro dos atletas de kitesurfe no Brasil. Aproveite para fazer algumas aulas. A alta temporada do esporte vai de setembro a dezembro. Além disso a Praia de Camburé localizada a uma hora de lancha de Barreirinhas e bem próximo de Atins também é um ótimo ponto para a prática de kitesurf.

Dicas

  • O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é um lugar quente em que o turista terá muito contato com a natureza. Portanto leve bastante roupa leve como shorts, camisetas, sandálias, chapéu/boné, roupa de banho, repelente e óculos escuros. Não esqueça água e protetor solar uma vez que o parque não possui estrutura para atender esse tipo de necessidade.
  • Pelo menos por enquanto não é cobrada nenhuma taxa para entrar no parque nacional.
  • Reserve pelo menos uns três dias para explorar a região. Tem muita coisa no parque para ser explorada e você pode pegar tempo fechado. Faça tudo com calma e aproveite cada passeio.
  • Lembre-se que os passeios são divididos em dois dias sendo que em cada um, o turista explora um lado do parque. Normalmente os passeios pelos lençóis são de meio dia. Isso porque não existe sombra, além da areia branca que torna o sol ainda mais forte. Portanto é muito difícil para o viajante aguentar muitas horas por lá.
  • Uma das atrações imperdíveis nos Lençóis Maranhenses é o pôr do sol. Por isso muitos passeios são escolhidos na parte da tarde. O turista pode aproveitar para tirar fotos, conhecer as dunas e contemplar o pôr do sol.
  • Além disso não deixe de levar dinheiro vivo para Barreirinhas. Apesar de muitas estabelecimentos aceitarem cartão, o sinal de celular é muito ruim.

Crédito das fotos: divulgação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here