Marrocos
Marrocos

Com uma posição geográfica privilegiada que separa o país da Europa pelo Estreito de Gibraltar, o Marrocos está a apenas 14 quilômetros de distância da Espanha. Esse destino é conhecido como A Porta da África pois com apenas um ferry boat você sai da cidade de Tarifa na Espanha e chega à Tanger no Marrocos.

Para quem estiver visitando o país, há várias opções de atrações inclusive belezas naturais como praias lindíssimas, montanhas, lagos, rios e o impressionante deserto do Saara. Apesar de todos os atrativos descritos acima, o que mais atrai e chama atenção dos viajantes é a história e as tradições do país que são bem diferentes do nosso cotidiano.

Como chegar no Marrocos

Através da companhia Royal Air Maroc há voo saindo de São Paulo até Casablanca, porém é mais comum fazer uma conexão na Europa, via Lisboa ou Madri. Dentro do aeroporto de Casablanca é possível pegar um trem que te leva até o centro da cidade.

Quando ir

O Marrocos é um país com uma geografia muito diversificada de uma região para outra com montanhas, praias e deserto. Isso faz com que o destino possa ser visitado durante o ano todo, porém as épocas mais indicadas são de março a maio, durante a primavera ou de setembro a novembro, no outono.

Como circular

O meio mais fácil para ir de uma cidade para a outra é de trem ou ônibus, mas você pode alugar um carro também. Eu sempre caminho dentro das cidades e quando a distância é muito longa, peço um táxi. Dentro das medinas é sempre a pé.

O que fazer

Tanger

É a cidade mais ocidentalizada no país e mesmo assim você consegue caminhar calmamente pelas ruas, sem o estresse dos grandes centros urbanos. É uma cidade litorânea e com belas praias. O que mais impressiona são os tradicionais agitos das cidades árabes, as pessoas param para conversar, olham nos olhos, observam o movimento da rua e das pessoas, admiram os bazares locais e caminham pelas ruas. Tanger impressiona pelas belas paisagens e vistas do mar, mas não deixe de conhecer as grutas de Hércules, o Museu de Forbes e o Museu de Arte do Marrocos.

Chefchaoen

Localizada ao norte do Marrocos, a cidade ficou mundialmente conhecida por suas casas e ruas azuis. Isso aconteceu por causa dos judeus que morou exilados nessa cidade na década de 30 e pintavam as casas para lembrar que Deus e o céu estão acima de tudo. A população manteve essa tradição até hoje.

Marrakech

É uma cidade incrível que foi descoberta pelas hippies em 1960 e desde então vem explorando cada vez mais o turismo. Um lugar onde o aroma da comida condimentada se espalha em todos os lugares assim como o chá de menta que é um hábito muito comum e as impressionantes peças de artesanato e bordados feitos a mão. Marrakech possui o maior mercado tradicional do Marrocos e a famosa Djemaa el Fna que é uma das praças mais movimentadas da África e do mundo. Não deixe de conhecer os museus, palácios, monumentos, mercados e a incrível Medina de Marrakech cheia de serpentes, dançarinos, cantores, acrobatas, mulheres tatuando as mãos e ritmos de todos os jeitos e tipos. Observe principalmente que todas as casas da cidade são da mesma cor, terracota, porque o vento sujava todas as casas de terra e a cor foi adotada.

Fez

A cidade já foi capital do império e hoje é considerada a capital religiosa. A Medina de Fez é o que mais atrai turistas para a região e é datada do século VIII, hoje Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. É preciso contratar um guia local para conhecer a Medina porque é muito fácil se perder por ela. Esteja preparado, mas não deixe de conhecer o bairro dos curtidores. O cheio de tinta pode ser muito forte e é recomendável que você leve uma planta de menta para aspirar o cheiro uma vez que o cheiro das tintas pode ser forte.

Agadir

A cidade foi fundada pelos portugueses em 1500 é um dos balneários mais conhecidos do país. As praias são a marca da cidade e são muito apreciadas pelos amantes de mar e esportes aquáticos.

Rabat

Foi considerada Patrimônio Mundial da UNESCO em 2012 e no ano seguinte premiada como o segundo lugar do Top Travel Destinations. A cidade localizada no litoral da costa Atlântica é uma mistura entre o moderno e o histórico. Ganhou forças devido ao intercâmbio entre árabes, muçulmanos e o ocidente. A cidade nova não deixe de ver os palácios, arquitetura, centros comerciais e o lindíssimo Jardim d’Essais. Na cidade antiga você encontra a Mesquita Hassan II, a Medina da cidade com suas muralhas medievais e vista para o Atlântico.

Casablanca

É uma das cidades que vão te deixar de queixo caído. É a capital econômica do país e uma cidade moderna com um rico patrimônio histórico onde as diferentes artes, culturas e tradições coexistem em harmonia. A mesquita Hassam II é a segunda maior do mundo depois de Meca, porém a mais alta com 200 metros de altura. Possui um salão principal com chão de vidro onde é possível ver o mar enquanto rezamos e uma das poucas que permite a entrada de turistas não muçulmanos.

Passeando pela cidade, não deixe de conhecer Farol El Hank. Caminhando pela praça Mohammed V você consegue perceber a mistura de arquitetura marroquina com francesa e toques da Andaluzia. Ainda no passeio pela cidade vá até o Parque Liga Árabe, à Vila das Artes e aos Bairros Mãarif e Afa Chic. Ao final do passeio pela Medina de Casablanca, termine o dia com um chá de menta assistindo ao pôr-do-sol à beira mar em Ain-Diab.

Dicas

  • A língua local é o árabe, mas você pode ouvir alguns outros dialetos que varia de cada região. O francês é muito comum nas grandes cidades e nas zonas turísticas. O espanhol é comum nas regiões mais ao norte e o inglês muito pouco falado.
  • A moeda local é o Dirham (MAD). Segundo o site do Banco Central 1 euro equivale a 10,73 MAD.
  • O país está 4 horas à frente do Brasil.
  • É necessário passaporte válido e com data mínima de seis meses a contar a data de entrada no país, mas não é necessário visto, com permanência máxima é de 90 dias.
  • É recomendável a vacinação contra a febre amarela e você precisa se vacinar até dez dias antes da viagem. O comprovante internacional não é obrigatório atualmente, mas é preciso entrar no site da ANVISA e se certificar.
  • A voltagem do Marrocos é 200v com tomadas de 2 a 3 pinos redondos mas recomendamos que leve um adaptador.
  • Muito cuidado na hora de comprar. Os árabes são mestres na hora de negociar e não pechinchar chega a ser uma ofensa.

 

Crédito das Fotos: Divulgação

COMPARTILHAR
Artigo anteriorVietnã
Próximo artigoInglaterra

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here