Parque Estadual do Jalapão
Fervedouro

O Parque Estadual do Jalapão está localizado no estado do Tocantins. Em meio a uma região que encanta por seus chapadões, águas abundantes, serras de savana e uma paisagem de cerrado com direito a dunas, rios, cachoeiras e formações rochosas que impressiona qualquer turista.

Leia mais sobre outras dicas de viagem

O Norte do Brasil é cada vez mais procurado por turistas. Um número maior de brasileiros e estrangeiros vão em busca desse, que já é um dos principais destinos de ecoturismo do Brasil. Uma região de 34 mil quilômetros de paisagem árida com uma imensa variedade de rios, riachos e ribeirões de água transparente e potável. O parque é maior que o estado do Sergipe e Alagoas. As principais cidades são Mateiros, Novo Acordo, Ponte Alta do Tocantins e São Félix do Tocantins.

Não importa a época do ano, o parque garante diversão em qualquer período de acordo com o perfil e interesse do turista. As dunas são o cartão postal do Jalapão, a cachoeira da velha é um dos atrativos mais procurados, você pode vivenciar um pouco do cultura local nos povoados de Mumbuca e Prata, sem falar na Serra do Espírito Santo, Cachoeira do Formiga e os Fervedouros. Esses são alguns dos atrativos mais procurados no Parque do Jalapão. A maior preocupação é manter a conservação e preservação dessa riqueza natural incrível.

Mesmo assim ainda é pouco visitado. Foram apenas 15 mil turistas desde 2011 quando parque foi criado. Uma das explicações para é pela dificuldade de acesso, já que a maioria das estradas não são asfaltadas. Diante disso a maioria dos turistas optam por comprar um pacote de expedição (veja nosso artigo com dicas e sugestões de agências). Se preferir, pode ir por conta própria até Ponte Alta do Tocantins ou Mateiros e contratar passeios de um dia.

Clique aqui para maiores informações sobre o Parque Estadual do Jalapão

Como chegar ao Jalapão

De avião o aeroporto mais próximo é Palmas, a 198 quilômetros. Se estiver vindo de Palmas, ao norte, ou Brasília, ao sul, vai precisar seguir pela TO-050 até Porto Nacional. De lá, TO-255 até Ponte Alta do Tocantins que é porta de entrada do Parque Estadual do Jalapão.

Como circular

De Palmas até Ponte Alta do Tocantins são 200 quilômetros de rodovia asfaltada. Depois disso são apenas estrada de terra, inclusive os 162 quilômetros que separam ponte alta de Mateiros. O ideal é sempre andar com guia uma vez que não há placas, a maioria das atrações são de difícil acesso e não sinal de celular em todo o parque. Algumas vezes você dirige por horas sem encontrar ninguém no caminho. Carros de passeios não servem, você vai precisar de um 4×4.

Quando ir

Os meses entre maio e setembro são os mais indicados por serem período de estiagem, ceú azul, noites frescas e estradas em melhores condições de tráfego.

O que fazer

Um lugar cheio de contrate, o Jalapão surpreende todos os turistas que visitam essa região. São diversas atrações que vão desde cachoeiras, dunas, mirantes, serras, paredões e rios. Perfeito para os amantes da natureza e turismo de aventura.

Parque Estadual do Jalapão

O reserva ocupa uma área de 34 mil quilômetros envolvendo oito cidades. Não há estrutura de apoio dentro do parque. As cidades de Ponte Alta do Tocantins e Mateiros funcionam como base e oferecem estrutura de agências de passeios, hospedagem e restaurantes simples. Ponte Alta está a 152 quilômetros de Palmas, acessível por estrada asfaltada e é considerada a porta de entrada para o parque. Mateiros está a 160 quilômetros de Ponte Alta, acessível somente por estrada de terra mas abriga as melhores atrações.

Cachoeira da Velha

Maior cachoeira do Jalapão com 20 metros de queda e 100 metros de largura. Devido a sua grandiosidade é impossível tomar banho. Porém há passarelas que servem de mirante.

Dunas

Contornadas pela Serra do Espírito Santo e cortadas por um riacho, são enormes bancos de areia alaranjada e dourada que chegam até a 40 metros de altura. Perfeito para curtir um o mais belo pôr do sol do Jalapão.

Cachoeira do Formiga

Apesar de ser pequena, a queda tem um grande volume de água formando um poço cristalino em meio as árvores. Lugar perfeito para mergulhar e nadar devido a temperatura da água.

Fervedouro do Ceiça

O mais famoso poço de águas transparentes fica em meio a vegetação fechada e bananeiras. Esse poço é na verdade a nascente de um rio subterrâneo. Somente seis pessoas pode entrar ao mesmo tempo, permanecendo 20 minutos no máximo. Há vários fervedouros espalhados no parque porém o Ceiça, em Mateiros, é o mais encantador.

Fervedouro Bela Vista

O Fervedouro Bela Vista é realmente espetacular. Um dos maiores da reserva, o poço de água tem 15m de diâmetro. A cor da água é de um azul que impressiona. A potência da nascente permite um ótima flutuação e há um deck de madeira que deixa o visual ainda mais charmoso.

Mirante da Serra do Espírito Santo

Cartão postal da região, a Serra do Espírito Santo é responsável pelas dunas que se formam a seus pés. A erosão garante o colorido dos montes. Para subir até o topo é preciso estar com o fôlego em dia. São 500 metros de subida íngreme. Procure fazer essa trilha de manhã bem cedinho (o nascer do sol de surpreendente) ou no final da tarde (o entardecer também é maravilhoso).

Rafting no Rio Novo

Essa é uma das atividades mais concorridas no Jalapão. A aventura dura cerca de três horas descendo um trecho de seis quilômetros. Não só de rafting vive o Rio Novo, também é possível praticar canoagem, rapel e bóia-cross. Para quem não quer aventura, há uma prainha para relaxar e curtir um banho.

Cânion de Sussuapara

O cânion também é conhecido por cachoeira, gruta ou vereda. Trata-se de uma fenda de sessenta metros de comprimento, quinze metros de altura e uma queda d’água em meio a samambaias e musgos. Conforme vamos caminhando, vai surgindo pequenas quedas e piscinas naturais de água fria.

Cachoeiras de Ponte Alta do Tocantins

Ponte Alta do Tocantins é considerada a porta de entrada do Jalapão. Apesar dos inúmeros atrativos dentro do parque algumas cachoeiras de Ponte Alta estão fora da reserva estadual. As mais concorridas são a da Fumaça, Talha do Brejo do Boi e a do Soninho. Todos esses passeios são recomendáveis acompanhados de guia.

Morro da Pedra Furada

A 30 quilômetros de Ponte Alta, a erosão natural causada pelo vento e chuva foram capazes de criar um monumento constituído de arenito. Formou-se um arco com buraco vazio no meio e uma das atrações mais procuradas  para apreciar o pôr do sol.

Compras de Artesanato em Capim Dourado

O capim dourado é fruto das veredas do Jalapão. É também a matéria prima dos trabalhos artesanais feitos pelas mulheres da região. Assim surgem bolsas, brincos, pulseiras, chapéus, mandalas e cestas. Todo o artesanato produzido pelo capim dourado é encontrado nas comunidades quilombola de Mumbuca e Mateiros.

Crédito das fotos: divulgação

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here