São Thomé das Letras
São Thomé das Letras

São Thomé das Letras está localizada no sul de Minas Gerais, a 1.444 metros acima do nível do mar, na serra da Mantiqueira. Rica em belezas naturais, grutas, cachoeiras e ladeiras.  Segundo a lenda da Gruta do Carimbado, São Thomé das Letras está ligado a Machu Picchu por um caminho de 3.000 quilômetros de distância embaixo da terra.

As pedras são outra grande fonte de turismo e comércio da cidade. Elas foram e continuam sendo utilizadas na construção das casas e comercializadas pelo mundo todo. Um estudo feito por universitários juntamente com a prefeitura da cidade concluiu que 70% dos moradores vivem do comércio das pedras. Os outros 30% do potencial turístico da cidade. A cidade recebe no mês de Agosto a Festa de São Thomé das Letras com turistas de várias partes do Brasil.

Quando ir a São Thomé das Letras

Dá para visitar São Thomé das Letras em qualquer época do ano. Os feriados prolongados são sempre mais agitados. As cachoeiras e o centro da cidade fica cheio de turistas. O agito é garantido nos bares e restaurantes. Nos finais de semana comuns a cidade fica bem mais tranquila. Leve sempre agasalho quando for visitar São Thomé das Letras. A temperatura cai durante a noite mesmo no verão.

O que fazer

Por causa das belezas naturais, o ecoturismo é a melhor opção da cidade. Há diversas cachoeiras para você conhecer, grutas e atividade esportivas. Sem falar nas riquezas históricas da cidade mineira. Não deixe de passear pelo centro histórico, conhecer a cachoeira Véu de Noiva, Antares, Paraíso, Shangri-la, Vale das Borboletas e cachoeira da Lua. Outras atrações são Gruta do Labirinto, Carimbado e Sobradinho. Você vai se impressionar com a ladeira do Amendoim onde os carros sobem sozinhos. São Thomé das Letras tem uma vista sensacional da Serra da Mantiqueira do alto da Casa da Pirâmide. Também não faltam alternativas de hospedagem pela cidade. Há hotéis, pousadas, hostel e campings, opções para todos os bolsos e gostos.

Curiosidade

O nome da cidade se deu devido ao escravo João Antão que se refugiou em uma gruta depois que seu romance com a irmã do seu senhor João Francisco Junqueira foi descoberto. Depois de um tempo na gruta, um senhor com vestes brancas foi até ele e lhe deu uma carta na qual ele deveria entregar a João Francisco Junqueira. A carta estava escrita em perfeito português (o que na época era impossível para um escravo analfabeto). Assim João Antão foi até seu senhor e entregou a carta como havia sido orientado. João Francisco Junqueira ficou muito impressionado com o relato do escravo e lhe perdoou. No dia seguinte foi até a gruta onde o escravo havia se refugiado, encontrou a estátua de São Thomé e ordenou a construção da Igreja ao lado da gruta.

Crédito das fotos: divulgação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here