Veneza

É impossível ficar indiferente a Veneza. Esse destino, qua na verdade é uma ilha, possui construções, canais, ruas e igrejas que revelam uma história a ser descoberta. A cidade foi eleita por diversas vezes a mais linda do mundo. Conhecer Veneza é basicamente uma volta a história da humanidade. O relógio da torre da Praça San Marco é prova de que o tempo não passou. O labirinto de ruas convida o viajante a se perder e se encantar com cada pedaço da cidade.

Dicas de viagem – Florença

Dicas de viagem – Roma

Dicas de viagem – Nápoles

Dicas de viagem – Milão

O tempo parece correr tranquilo em Veneza. As crianças ainda brincam despreocupadas nas ruas. Ali não há carros, motos ou qualquer outro meio de transporte. As pessoas caminham a pé e todo o transporte é feito em barcos, desde entregas até coleta de lixo e enterro.

Como chegar a Veneza

Saindo do Brasil há diversas companhias que operam o trajeto até Veneza com conexão em outras europeias. O Aeroporto de Veneza fica a 12 quilômetros. De lá o turista pode pegar um ferry ou ônibus que te leva até o centro. O trem vai até a estação Stazione di Santa Lucia que fica as margens do Canal Grande.

Para quem já estiver na Itália, a melhor maneira para ir a Veneza é de trem. Há duas estações: Mestre e Santa Lucia mas somente a última recebe turistas. Visite o site Trenitalia

Quando ir

A melhor época para visitar Veneza é na primavera, entre os meses de março a junho. Ou no outono, entre os meses de setembro e novembro. O clima é bem agradável, temperaturas moderadas e poucos turistas. No verão, entre julho e meados de setembro, é alta temporada. A cidade fica abarrotada de gente e o preços dos serviços e hospedagem bem mais altos. No inverno a temperatura cai e o turista não consegue aproveitar tudo que a cidade tem a oferecer. Durante o mês de setembro ocorre o Film Venice Festival. Há um procura muito grande por hotéis e com isso os preços podem ficar mais salgados.

Como circular

Prepara-se. A melhor maneira de conhecer e explorar Veneza é a pé. O transporte público mais comum e fundamental é o vaporetto, uma espécie de ônibus barco. A linha mais importante é de número 1, que percorre todo o Grand Canal.  Os tickets são vendidos em diversas máquinas automáticas ou dentro do próprio veículo. Se for fazer várias viagens, é interessante adquirir os bilhetes que são válidos para 12h, 24h, 48h e 72h. Um opção bem mais cara porém rápida e convencional são os táxis aquáticos que vão direto ao aeroporto. Se quiser atravessar o Grand Canal e estiver longe de uma das poucas pontes espalhadas pela cidade, utilize o traghetto, uma gôndola pública. É barato e o embarque e desembarque é feito em píeres demarcados.

Onde ficar

Não faltam opções de hospedagem em Veneza mas os quartos costumam ser bem caros. Os melhores estabelecimentos costumam oferecer traslado da estação ferroviária, do estacionamento ou do aeroporto. Se estiver procurando por hospedagens mais em conta, prefira os bairros de Santa Croce e Cannareggio que estão das redondezas da estação ferroviária. Assim você evitará ficar circulando pela cidade com bagagem. Subindo e descendo de vaporettos.

O que fazer

Passeio de Gôndola

Não dá para ficar de fora. O passeio de gôndola é sem dúvida o passeio mais legal para se fazer em Veneza. De quebra ainda passa pelos principais pontos turísticos. É o passeio mais tradicional e super romântico. Dura em média de 30 a 45 minutos, $80 dólares para 4 pessoas.

Ponte di Rialto

É um dos pontos turísticos mais bonitos e um dos lugares mais visitados pelos turistas que vão a Itália. Esse ponte foi construída para cruzar o Grande Canal e devido as várias lojas e barracas ao seu redor, virou um centro de compras. A Ponte di Rialto é também a mais velha ponte que cruza o canal e presenta muito bem a arquitetura italiana. A princípio foi construída toda em madeira mas reconstruída em pedra mantendo seu estilo arquitetônico.

Ponte dos Suspiros

Outra ponte bem famosa na cidade e que conquista os turistas que passam por ali. Liga o Palazzo Ducale ao prédio onde funcionava uma antiga prisão. Apesar da beleza que encanta, a Ponte dos Suspiro recebeu esse nome por causa dos prisioneiros. Segundo a lenda eles suspiravam toda vez que passavam por ali pois estavam vendo o mundo pela última vez.

Praça e Basílica de São Marcos

A Praça de São Marcos, também conhecida como Piazza San Marco é uma das mais bonitas de Veneza e da Itália. Um lugar que não passa despercebido aos olhos dos turistas. A praça é formada por construções históricas como a Basílica de São Marco, o Palazzo Ducale, a Torre do Relógio e a Campinale, que é a torre que tem os sinos da basílica. É o ponto turístico mais importante de Veneza pois reúne várias atrações. Esse lugar está sempre cheio de turistas com suas máquinas fotográficas. A dica é chegar bem cedo e garantir um lugar mais vazia. Há várias opções de restaurantes, cafés e bares. Reserve uma tarde inteira para apreciar as construções e o pôr do sol.

Torre Veneziana

Também conhecido como Campanário de São Marcos, fica na Piazza San Marco. A torre atrai turistas de vários lugares do mundo que vão a Itália em busca de uma das vistas mais bonitas. O lugar é realmente incrível. Bem alto e com vista panorâmica para a cidade de Veneza. Uma visão 360º que gera fotos maravilhosas. Para subir até a torre é cobrado uma taxa de €8. Como não comporta muitas pessoas, pode haver fila de espera.

San Giorgio Maggiore

A igreja de San Giorgio Maggiore é um projeto do famoso arquiteto italiano Andrea Palladio. A construção foi concluída em 1610 e é uma exemplo clássico da arquitetura renascentista. É um passeio incrível de ser feito. A ilha fica em frente a Praça São Marcos. Para chegar até aqui basta pegar um vaporetto. Na igreja há uma torre bem alta com uma vista incrível da cidade de Veneza.

Ilha Murano

A ilha pertence a Veneza e é composta por sete ilhotas que são unidas através de pontes. Com aproximadamente 5500 habitantes e a 1 quilômetro de distância. Um passeio incrível de se ser feito se tiver com tempo. A Ilha de Murano é famosa pelas obras em vidro murano. Os turistas se encantam com vila e sempre saem de lá com uma lembrancinha de vidro.

Dica

  • Consulte a previsão do tempo antes de planejar sua viagem a Veneza. A cidade alaga desde o século 13, quase sempre entre os meses de novembro e abril. Isso acontece devido a fortes chuvas, oscilações dos marés, estrutura da cidade e o aquecimento global.
  • O fuso horário de Veneza é de +4h a frente de Brasília.
  • Brasileiros não precisam de visto para ir a Veneza. Ao chegarem no destino serão solicitados, passaporte válido, comprovante de passagens de ida e volta, comprovantes de recursos financeiros e seguro saúde.
  • Evite perder tempos nas longas filas. Adquira o passe Musei di Piazza San Marco que da direito a entrar sem pegar fila no Palácio Ducale, Museu Correr, o Museu Arqueológico e a Biblioteca Nazionale Marciana por €19,50. Consulte o site de ingressos
  • Veneza é uma cidade bem segura para o turista. Porém em locais de muito tumulto é sempre bom ficar atento a seus pertences. Os batedores de carteira costumam agir nessa hora.
  • A entrada na Basílica São Marco é gratuita mas é preciso pagar para entrar no museu e no terraço que ficam lá dentro. A dica é procurar o guarda volume e deixar os seus pertences antes de pegar a fila. Não é permito entrar com volume.

Mais dicas

  • Uma dica super bacana e boa para quem quer economizar é procurar fontes de água que estão espalhadas pela cidade. Essas fontes possuem água potável e segura. É só o turista reabastecer sua garrafinha plástica.
  • Por ser uma cidade muito turística, não faltam armadilhas para o turistas quando o assunto é alimentação. Os restaurantes na Praça São Marco/Rialto/orla de Veneza e redondezas costumam cobrar preços exorbitantes e a qualidade da comida é ruim. Na verdade desconfie dos estabelecimentos que colocam fotos dos pratos no cardápio ou colocam seus funcionários na porta para atrair cliente. Bons restaurantes são cheios naturalmente pela qualidade da comida.
  • O City Pass é uma dica muito válida. É um cartão que da direito a entrar em várias atrações sem precisar pegar fila e ao uso ilimitado de transporte público. O City Pass Venezia Unica custa em média €29 a €93,40 para pessoas dos 6 aos 29 anos de idade e de €27,90 a €136,90 para quem está acima dos 30 anos. Os pacotes mais caros incluem entrada nas atrações, transporte público, conexão Wi-Fi, acesso a banheiro público e descontos.

Crédito das fotos: divulgação

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here